Você está aqui: Página Inicial Institucional Prpa Campanhas Procuradoria Verde
Ferramentas Pessoais
prpa
     

Procuradoria Verde

Programa de responsabilidade socioambiental


O que é

É um conjunto de ações de curto prazo voltadas à sustentabilidade ambiental em todas as unidades do MPF no Pará.


Ações

1.Uso de papel reciclado

O MPF decidiu pela utilização de papel reciclado, que é utilizado nos expedientes interno e externo e até mesmo nas petições feitas à Justiça Federal. Além de reaproveitar recursos naturais, o uso de papel reciclado em vez do papel branco evita a poluição provocada pelo processo de clareamento do papel, feito com cloro. Nesse processo, os subprodutos resultantes são substâncias orgânicas cloradas, que podem ser tóxicas, mutagênicas (agentes físico, químico ou biológicos que, em contato com as células, podem causar mutação, ou seja, um dano na molécula de DNA) e persistentes. Se lançados nos rios, esses poluentes podem contaminar a água e os peixes e causar prejuízos a ecossistemas.

Abaixo, a comparação entre o custo do papel clorado e do papel reciclado:

- Papel A4, alcalino, 75g/m²:, valor da última aquisição........ R$9,00 (resma)

- Papel A4, reciclado, 75g/m²: valor adquirido em Brasília.... R$8,50 (resma)

- Consumo mensal do papel A4 na PR/PA: 51 resmas.

- Gasto mensal com papel A4 alcalino.................................... R$ 459,00

- Gasto mensal com papel A4 reciclado...................................R$ 433,50


2. Coleta seletiva

Todas as salas das unidades do MPF em Belém, Altamira, Marabá e Santarém contam com cestas coletoras individuais para plástico, papel, metal e vidro.


3. Fim dos descartáveis

De acordo com o Instituto para a Democratização de Informações sobre Saneamento Básico e Meio Ambiente (Web-resol), são necessários 50 anos para que um copo plástico se decomponha na natureza. Pensando nisso, o “Procuradoria Verde” promove a substituição do uso de copos descartáveis por canecas em cerâmica. A iniciativa evita o gasto de uma média de 500 copos descartáveis por dia nas unidades do MPF no Estado.


4. Uso das águas das chuvas

Preocupações ecológicas foram levadas em conta na confecção do projeto arquitetônico do novo prédio do MPF em Belém, programado para ser construído na área em frente à atual sede da instituição. Calhas captarão as águas das chuvas, que serão utilizadas nos equipamentos sanitários. A captação das águas pluviais, além de propiciar economia, ajuda na redução da demanda por água potável. De acordo com o Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), dentro de 20 anos pelo menos 60% da população mundial deverá enfrentar problemas com a escassez de água.

__________________________________________

Logomarca do Programa Interesse Público
Para assistir à reportagem do programa Interesse Público de 04/05/07 sobre o "Procuradoria Verde", clique aqui.





Ações do documento